Fazendo sabão

Um sentimento que ficou em mim por fazer sabão foi o entusiasmo. Fiquei eufórica por ver a transformação química acontecer na minha frente, por ver que consigo fazer algo, e também por depois poder usar algo que fiz com as mãos e que deu certo.

É claro que eu poderia falar de toda a vantagem do uso do óleo que seria descartado no sistema de esgoto, da economia de se produzir seu próprio sabão em casa, da satisfação de saber que a lavagem das roupas e das louças não vai ser feita eutrofizando rios, e da quantidade de embalagem que agora não precisa mais ir pro lixo, e tudo isso seria verdade; mas o caso é que o principal não é isso. Fazer sabão é divertido, é alegre, e se parece com uma pequena diversão de criança. É o tipo da coisa que pouca gente hoje em dia faz e dificilmente você precisa fazer, mas que eu realmente quero fazer de quando em quando na minha vida.

Criar um modo diferente de viver, ao contrário do que as vezes pode parecer, não é se deixar guiar pela culpa com sua pegada ecológica, ou pelo medo da catástrofe ambiental iminente. O processo criativo tem muitas descobertas pra gente se deixar centrar nesses sentimentos, não vale a pena. Perceber que existe alegria na criação desse novo mundo, que ele não é apenas ter que abrir mão das coisas fáceis e boas que já existem é uma das maiores afrontas que a gente pode pacificamente realizar.

Fazer sabão é uma coisa que foge tanto das coisas imateriais das tarefas do dia-a-dia que fazer algo que você possa tocar, cheirar, transformar chega a ser a um alento. No final do processo você tem uma coisa concreta que você produziu, e isso é maravilhoso. É um pouco como preparar comida.

Por me divertir tanto, resolvi compartilhar esse processo de se fazer sabão. Primeiro vou explicar o passo a passo com algumas imagens, e no final desse post, responder algumas perguntas que entendi serem comuns e que me fizeram quando mostrei o sabão pronto no twitter.

Eu aprendi a fazer sabão com a mãe de uma amiga, que fez uma enorme caixa de sabão na minha frente me explicando tudo e depois generosamente me deu ela de presente; e depois, no ano seguinte, a minha amiga Anna, que é química, participou do encontro pra produzir sabão pras nossas casas e teve toda a paciência de conversar comigo sobre o processo, melhorando ainda mais o que eu sabia.

Você vai precisar de :

Óleo usado
Álcool 90o.
Soda cáustica
Água

2 baldes
Balança (pode ser de cozinha, ou daquelas de pesar malas)
Um pedaço de pau ou uma colher de pau de cabo longo velha
Uma caixa de papelão
Um plástico grosso que cubra todo o fundo da caixa de papelão


Passo 1. Arrume óleo usado

Adoro coisas fritas, mas não faço fritura em casa pelo simples motivo de preguiça. Então, na verdade, eu nunca tenho óleo usado guardado. O que fiz foi ir até a barraca de pastel da feira e perguntar o que eles faziam com o óleo. A senhora dos pastéis me explicou que ela também faz sabão e eventualmente os vende, mas que poderia me vender um pouco do óleo. Paguei $5 reais num balde de 20l (aqueles de margarina pra restaurante/comércio). Isso é óleo à beça. Vale negociar óleo em algum estabelecimento que você frequenta, pode ser até que você consiga de graça.

Gordura para fazer sabão
Gordura que arranjamos na barraca de pastel. Colocamos no balde vermelho para pesar e coar (passo 2 e 3) e depois fizemos o sabão na bacia verde maior.

Passo 2. Calcule as quantidades de ingredientes

Essa é uma parte delicada e importante, porque você não quer que sobrem ingredientes quando for fazer a reação. Um dos erros mais comuns de se fazer sabão é colocar soda cáustica (hidróxido de sódio) demais, e o sabão ficar “ardido” (mais alcalino do que neutro, que seria o ideal). Isso é ruim porque além de deixar a pele sensível quando você o usa, no caso da lavagem de roupas ele tem o potencial de desgastar os tecidos mais rápidos. Por outro lado, sabão alcalino (com alta quantidade de soda residual) costuma lavar as coisas melhor. Chegar no ponto ótimo de eficácia e segurança é uma questão matemática.

Pra não ter erro no cálculo, eu uso uma calculadora de sabão online bem simples. Você coloca o tipo de sabão que quer fazer (sólido ou líquido), a quantidade de gorduras não saponificáveis (o superfatting, que o site recomenda deixar em 5%), o tipo de óleo que você vai usar (no meu caso era óleo de soja) e a quantidade dele. Há uma lista imensa de tipos de óleo diferentes, com certeza você vai encontrar o seu (e você pode usar mais de um tipo misturados também). A calculadora vai te retornar a quantidade de soda e de líquidos necessárias pro processo dar certo.

calculadora online para fazer sabão
Como o programa mostra os resultados. Aqui, calculei a quantidade de soda cáustica e líquidos pra 5kg de óleo de soja

A calculadora tem a opção de adicionar fragrâncias – você pode, por exemplo, colocar óleo essencial no sabão. Eu optei por fazer um sabão simples porque uso pra tudo em casa (lavo louças, roupas, banheiro, e o que mais aparecer) e preferi que ele fosse neutro. Adicionar fragrâncias torna o processo mais delicado, mas também não parece impossível. O site tem uma lista extensa desses aditivos também.

Pro melhor resultado possível é importante que você tenha uma medida boa da quantidade de óleo que você tem. A gente usou uma balança de cozinha pra fazer isso.

O único inconveniente do site é que ele está em inglês. Existem muitos outros, e em português – tem até aplicativos para celular – mas esse é dos mais simples de usar e por isso me agradou muito.

 

Passo 3. Coar o óleo

Dependendo do óleo que você está usando pra fazer seu sabão, pode ser que você precise coar alguns pedacinhos de restos de comida que podem sobrar nele. O óleo de fritar pastel que usamos tinha bastante impureza e estava no estado sólido á temperatura ambiente. Ficar em estado sólido à temperatura ambiente é um indicativo de que a gordura está muito saturada, resultado de ser reutilizado em tantas frituras. Embora isso não seja bom pra se comer, é um óleo ótimo pra se fazer sabão – a reação acontece mais rápido e o sabão endurece melhor.

Não tem mistério: se ele está sólido e precisar coar, coloque o óleo numa panela, ligue o fogo, ele vai derreter. Em seguida passe por uma peneira. Se o óleo que você está usando ainda estiver líquido, basta passar na peneira. E se ele já estiver límpido, ignore completamente este passo.

 

Passo 4. Dissolva a soda cáustica em água

Essa instrução costuma vir até na embalagem da soda. Da quantidade de líquidos que a calculadora retornar, considere que metade deverá ser de água, e a outra metade deverá ser de álcool 90o. Pese a quantidade de soda cáustica que o site te indicar pra sua gordura, e acrescente a metade do líquido (somente água) na soda para dissolver. Lembre de abrir as janelas e deixar ventilar pra fazer isso. Não é preciso esquentar a água, use-a em temperatura ambiente.

 

Passo 5. Acrescente a soda na gordura e mexa

Arrume um pedaço de pau ou uma colher de pau velha e separe só pra fazer isso. Vá acrescentando devagar e mexa sem parar. A reação vai começar a acontecer.

Como fazer sabão
Essa é a minha amiga Anna misturando a gordura com a soda cáustica (passo 5) enquanto colocamos o álcool devagar (passo 6)

Passo 6. Derrame o álcool bem devagar na mistura de gordura + soda cáustica

Faça isso bem devagar. O álcool é um catalisador e ajuda a acelerar o processo, mas você não quer que o processo vá rápido demais. Você vai notar que a vasilha aonde você está fazendo isso vai esquentar naturalmente, mesmo não estando no fogo (mágica!). Se você colocar o álcool rápido demais, a mistura pode chegar a ferver e espirrar, e você não quer isso. Então, seja paciente.

Não pare de mexer enquanto vai colocando o álcool aos poucos. Esse processo deve levar cerca de 30 minutos, e o sabão vai se tornando progressivamente mais duro. Quando começar a ficar pesado de se mexer, está pronto.

 

Passo 7. Coloque o sabão em uma forma

Arrume uma caixa de papelão firme. Aqui pegamos uma no supermercado. Forre com um plástico grosso – não use uma sacola plástica, pense num plástico mais grosso como o do saco de arroz de 5kg. A ideia é que você isole o papelão do sabão, pra que ele não fique úmido e mole, e seja fácil de você retirar o sabão depois. Aqui reutilizamos o mesmo plástico de um ano a outro. Procure um plástico firme (talvez você encontre algo também no supermercado)

sabão sendo colocado na forma improvisada
Uma caixa de papelão forrada com um plástico, e o sabão dentro

Passo 8. Espere 30 dias

Esse período a gente chama de cura do sabão. Não há o que fazer, só aguardar o tempo. Deixe a caixa aberta e de preferência em local ventilado.

 

Passo 9. Corte

Depois de 30 dias o sabão está pronto para ser cortado em barrinhas e utilizado.

_DSC0058.JPG
Depois de 30 dias, sabão pronto pra ser cortado

ALGUMAS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROCESSO DE FAZER SABÃO

1.Posso usar o óleo que sobra de frituras da minha cozinha?

Claro! Mas o melhor óleo pra se fazer sabão é o óleo mais velho que você tiver, aquele que chega a ficar no estado sólido em temperatura ambiente. O óleo velho é mais saturado, e isso facilita a reação de acontecer. Se você quer aproveitar seu óleo velho mas não vai fritar coisas até ele ficar nesse estado lastimável, o máximo de problema que pode ocorrer com óleos novos é você ter mais dificuldade de fazer com que o sabão fique na consistência final correta, mas isso não é um impeditivo (além do que, um tempo de cura maior pode ajudar a resolver esse problema).

 

2. É difícil/caro achar álcool 90o. onde moro. Posso usar o álcool 46o, mais comum?

Dá sim. Você só vai precisar recalcular a proporção álcool e água da equação. O álcool 46o. significa que pra cada 100ml de líquido, 46ml são de álcool e o restante (53ml) é água. O álcool 90o, então, tem 90 ml de álcool em 100ml de líquido, o que é muito mais álcool. Como metade dos líquidos que a calculadora aponta devem ser de álcool, você vai precisar diluir a soda numa quantidade menor de água no início pro processo funcionar, mas calculando direitinho vai dar certo sim. O único álcool que não dá pra usar é o em gel.

 

2. Dá pra fazer sabão em apartamento?

Depende. Se a sua cozinha ou aŕea de serviço tem um tamanho razoável, ou mesmo se na garagem tem algum espaço que dá pra você colocar um banco ou circular, dá com certeza. Você pode fazer em outros cômodos, mas sempre tem o risco do óleo derramar ou acontecer algum outro pequeno acidente. É claro que um apartamento muito pequeno você vai ter mais dificuldade de fazer, mas ainda assim não é impossível. Tenha em mente que você vai precisar de um lugar ventilado, e de vasilhas grandes dependendo da quantidade de sabão que você esteja fazendo. No mais, nem fogão você precisa porque o processo é à frio.

 

3. Quando se faz sabão tem cheiro ruim ou fumaça?

Não. No entanto, quando você estiver colocando água na soda cáustica, é importante que você abra as janelas e evite ficar respirando muito em cima da mistura porque ela libera gases que podem fazer mal se inalados. Não é nada demais. Lembre-se que muita gente usa soda cáustica pra desentupir canos, é uma substância vendida livremente (o princípio ativo do diabo verde também é a soda cáustica, por exemplo). É só ter um pouco de cuidado mesmo.

 

4. Fazer sabão faz muita sujeira?

Não. Uma dica preciosa pra evitar a sujeira é tomar o cuidado de derramar o álcool na mistura (passo 5) bem devagar. O álcool é um catalisador, ou seja, ele ajuda a reação de saponificação a acontecer mais rápido, mas você não quer que ela aconteça rápido demais. Quando colocado rápido demais, o sabão esquenta muito e isso pode fazer ele respingar, como se estivesse fervendo no fogo, fazendo a sujeira que a gente quer evitar. Se isso acontecer, também não é um problema. Lembre-se: o que respingar é sabão. É só jogar água. Além do cuidado com esse passo, a sujeira quase se limita às vasilhas que você usar pra fazer a mistura.

 

5. O processo é muito demorado?

Depende do quanto você acha que é demorado. A parte de se mexer a mistura leva entre 30-40 minutos, mas se você for contar o tempo de pesar os ingredientes, jogar na calculadora, colocar na caixa, limpar as vasilhas usadas e ainda esperar os 30 dias pra que o sabão cure, o processo é um pouco demorado. De minha parte, eu faço de tudo pra que ele seja o tempo mais prazeroso possível. Abra uma cerveja, faça uma jarra gostosa de suco, chame algum amigo que goste desse tipo de coisa ou seja ao menos curioso e faça disso uma desculpa memorável pra uma reunião. Te garanto que você nem vai ver o tempo passar.

3 respostas para “Fazendo sabão”

  1. Que leitura gostosa ein Carla! Este dia será mesmo memorável. Lendo aqui lembrei sobre a questão do sabão líquido também: eu não havia me tocado no dia que gorduras moles seriam melhor para que o sabão ficasse “mole”… Mas ano que vem espero que possamos fazer a versão líquida!

    Observação: Estou pensando aqui “droga, se soubesse que ia ficar famosa teria me arrumado mais! Hahhaha”.

    Curtir

    1. Ano que vem a gente pode estudar melhor o sabão líquido, e até de fazer mais ousadias mesmo, Anna! Podemos fazer o sabão de limão, ou arrumar babosa, quem sabe estudar umas PANCs pra por no meio? hahaha

      E você tava linda, mas eu também não sabia que ia escrever sobre esse dia quando fotografei. Já me censurei por não ter levado a câmera boa (as fotos do dia são do celular)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s