Acariçoba, uma parente muito próxima da Centella asiática

Agora que tenho um quintal, minha relação de reconhecimento de plantas ficou mais intensa, frequente e especial.

Foi o caso dessa simpática plantinha da foto que abre a postagem e que até então não sabia o nome, que encontrei no talude enquanto plantava 2000 mudas (!) de grama amendoim. As folhas arredondadas e interessantes me chamaram a atenção e eu não quis arrancar pra colocar a grama – não ao menos sem antes fazer o esforço de saber o que era, o que ela queria me dizer, e por que ela estava lá.

Foi preciso alguns meses até chegar a uma resposta – naturalmente por não ser bióloga de formação às vezes as identificações são especialmente custosas pra mim – mas também porque quando você está tentando prestar atenção em uma série de plantas que fazem parte do seu microambiente são pequenos detalhes que vão revelar quem é cada uma. E você pode demorar a perceber.

O que me chamou a atenção foi o quanto essa plantinha lembrava uma outra que anda muito famosa no instagram e no pinterest – a Pilea, que é da família das peperomideas (o nome científico dela é pilea peperomioidis), com sua folha arredondada e brilhante, que se propaga fácil e é cultivada em pequenos vasos.

 

pilea
Um vaso de pilea encontrado dentre as 203k de publicações marcadas a # no instagram

 

Mas claramente minha planta não era a pilea pois as folhas tinham uma borda mais recortada e o aspecto brilhante era diferente, mas segui essa pista pra tentar identificar. A ficha veio mesmo quando encontrei um artigo em inglês que me dava uma pista sensorial: se fosse hydrocotyle bonariensis o cabinho quando arrancado teria um cheiro inconfundível de cenoura. Corri pro quintal, arranquei uma do chão, botei no nariz e não tive dúvidas mais que era ela. E ela é comestível.

Em Português essa planta recebe vários nomes. Acariçoba parece ser o mais comum, mas ela também aparece com as variantes Acaricaba, Acariroba. Outros nomes deixam mais evidente o tipo de ambiente que essa planta gosta, muito úmido, praticamente alagado: aipo dos charcos ou aipo dos pântanos (o aipo, como essa plantinha, também é da família das apiaceas). Outros ainda não sei precisar a origem, como Erva de capitão ou Salsa do monte, mas devem ter lá as suas razões. Em inglês, predominam nomes que falam sobre a forma arredondada da folha que lembra uma moeda – Pennywort é o nome mais comum.

O lugar onde ela estava, o pé de um talude, é um lugarejo bem úmido – e com certeza isso é um sinal de que em toda essa área eu devo prestar atenção no que for plantar pois devem ser plantas que tem muita afinidade com a água, como ela. Também é um indicativo de um terreno arenoso, que é o tipo de terreno que ela gosta. Pra quem sabe ouvir, essas plantas espontâneas dizem muito.

Há outras Hydrocotyles semelhantes a ela e que são comestíveis também, porém a maioria possui folhas menores, mais altas, ou não tem ocorrência aqui. A mais famosa delas é a popular Centella asiática (Hydrocotyle asiatica), conhecido fitoterápico com propriedades depurativas pra problemas de pele e do estômago, e também usada como um tônico para ter mais vitalidade e energia. Nas folhas da Centella, no entanto, o caule não se une à folha pelo meio dela, e sim na junção arredondada.

Centella_asiatica
Centella Asiática. A folha e a forma como ela se espalha é semelhante mas se nota bem o formato de leque da Centella em oposição à folha arredondada da Acariçoba.

A acariçoba não tem propriedades fitoterápicas conhecidas, mas são, assim como suas parentes asiáticas, comestíveis – a Centella asiática também é usada com finalidade culinária em regiões da China e da India, embora esse uso também não seja muito convencional.

A acariçoba é considerada uma espécie invasora. Nativa de restingas litorâneas e terrenos brejosos do sul da América do norte, parte mais ao sul da costa da Africa, e também em grande parte sul da América do sul, é perene (que tem um ciclo de vida longo) e não chega a mais do que 15cm. Ela possui uma temporada de floração na época da primavera – mas que ainda não observei pra entender como ela acontece por aqui.

acaricoba_hydrocolyte_vulgaris
Repare como o caule se eleva só um pouquinho do solo, elas são bem rasteiras

Ela é mais comum em climas mais amenos, temperados, como nas regiões de origem, mas encontrei várias num jardim sombreado de um prédio em Belo Horizonte invadindo o meio de uma gramínea ornamental.

img_20190611_160613.jpg
Um jardim sombreado na fachada de um prédio em BH invadido por acariçoba

 

Embora o cheiro do caule lembre muito cenoura, a folha em si tem um gosto que lembra discretamente entre a couve e a salsinha. Pode ser comida tanto crua quanto cozida.

Por enquanto, agora que as minhas foram descobertas estão sendo cultivadas até poder ter uma quantidade suficiente pra fazer alguns testes de pratos. Mas descobrir e entender o entorno, fazer esse esforço pra nomear e experimentar o que te aparece também é uma forma de se alimentar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s