Como fazer mostarda em casa

Eu sei que tendo tantas mostardas à disposição nos supermercados parece um contrassenso se atrever a fazer a sua, mas depois que experimentei fazer a primeira vez nunca mais deixei de fazê-las. Primeiro, porque descobri que era fácil demais. Depois, porque o sabor compensava, e era melhor do que qualquer outra mostarda que eu já tinha experimentado. Fazer em casa também evitava que eu precisasse descartar novas embalagens de vida tão curtinha. Isso sem contar a experiência de produzir as coisas com as próprias mãos: no processo a gente acaba descobrindo que não dependemos tanto assim desse tipo de produção industrial, distante de nós, e que é possível experimentar o mundo de um jeito bem diferente.

Não é preciso se preocupar com a durabilidade desse molho. Como ele usa uma quantidade grande de vinagre e de mel, estes dois ingredientes funcionam como conservante natural pra mostarda. Você pode deixar na geladeira por meses, como deixaria as mostardas compradas.

Eu fui testando e adaptando essa receita até chegar em uma que agradasse o meu paladar, e aconselho sempre a não seguir receitas e achar o seu jeito. Mas a gente tem que começar por algum lugar, e você pode começar experimentando a minha:

1/3 xícara de sementes de mostarda
1/3 xícara de vinagre de maçã artesanal
1/3 xícara de vinho branco seco de boa qualidade
2 colheres de sopa de mel
1 pedaço de cerca de 3cm de açafrão da terra (cúrcuma) ou 1 colher de chá de açafrão em pó
1/2 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de páprica picante

  1. Coloque todos os ingredientes em uma vasilha, cubra com um pano e aguarde 3 dias.
  2. No final de 3 dias, bata os ingredientes em um liquidificador, mas se você não tiver um também pode tentar com um processador de alimentos ou um mixer e até mesmo usar um pilão é possível. Quanto mais potente for o seu aparelho/utensílio, melhor é o resultado em termos de homogeneidade.
  3. Um truque para o caso de você estar com dificuldades de conseguir uma textura sem resíduos da casquinha das sementes de mostarda, ou não ficar satisfeito com a consistência é acrescentar algumas colheres de água morna, até chegar ao ponto que te agrade. 2 ou 3 colheres deverão bastar.

DSC_0743

Esse molho, é bom lembrar, são os de mostardas comum e não o de mostarda de dijon. A mostarda de dijon também é possível de ser feita em casa, mas é um processo mais trabalhoso porque exige cozimento.

Um conselho importante desta receita é procurar usar um vinagre artesanal, ou até mesmo fazer o seu próprio vinagre caseiro. O gosto dos vinagres artesanais é bem diferente dos industriais, e como ele é um ingrediente usado em quantidade nessa receita, faz toda a diferença essa escolha no resultado final.

Uso muito essa mostarda para fazer molho de mostarda com mel e usar em saladas. e também para acompanhar batatas assadas. No caso do molho de salada, para cada colher de mostarda acrescento uma colher de mel e misturo à parte antes de jogar sobre as folhas. É um molho simples, mas prático pra se ter à mão.


Atualização: recentemente descobri (do pior jeito possível) que existem sementes diferentes de mostarda sendo vendidas, embora isso nunca seja identificado no pacote. Essa informação é importante porque os grãos produzem resultados muito diferentes de molho. Então, se você for comprar os grãos, dê uma olhada nessa postagem que fiz sobre grãos de mostarda pra saber como identificar os que vão produzir os molhos bons. O preço delas nem é diferente, então vale a pena prestar atenção.

10 respostas para “Como fazer mostarda em casa”

    1. Oi Marcos! Pode ser que as sementes que você usou não sejam as melhores pra fazer o molho. Quando a gente compra os grãos de mostarda, não há qualquer identificação de que existam tipos diferentes. Eu caí nessa também outro dia, e acabei escrevendo sobre isso. Se o seu molho ficou com um gosto que lembra raiz forte, dê uma olhada aqui: https://outracozinha.com.br/2018/02/08/nem-todo-grao-de-mostarda-e-igual/

      Quando minha mostarda ficou com esse gosto de raiz forte, não consegui mesmo achar um uso pro molho e descartei :/

      Se não for essa a questão, pode ser que tenha sido mesmo o vinagre ou o vinho. Daí o que posso sugerir é você usar como molho com mel. Misture em quantidades iguais (1 colher da sua mostarda + 1 colher de mel), e use para temperar saladas ou como molho de sanduíche. E na próxima vez que for fazer, tente diminuir a quantidade de vinagre (ou trocar a que você está usando) pra ficar mais do seu agrado.

      Espero que as informações ajudem! Abraço

      Curtir

    1. Oi Débora!

      A substituição por limão infelizmente não vai funcionar bem. O que caracteriza o molho de mostarda não é só a acidez, mas a fermentação (que vem do vinagre/vinho). Uma tentativa mais interessante seria trocar o vinagre por vinho branco, que também é um fermentado, mas nesse caso tem o inconveniente de ser alcóolico.

      Uma pergunta: você já tentou experimentar vinagre caseiro? Eu pergunto isso porque eu mesma sempre detestei vinagre. Aprendi a gostar – ainda com alguma ressalva – depois que provei os desse tipo. São completamente diferentes dos que são vendidos no supermercado. Tem um cheiro mais adocicado, frutadinho. São mais difíceis de encontrar e obviamente é mais caro, mas é um outro produto. Dá pra achar em feira de produtores. Também há alguns vinagres industrializados mas de produção menor/artesanal que costumam ser interessantes (e mais fáceis de encontrar – em casas especializadas em temperos/grãos você acha). Se não provou, vale a tentativa.

      Um abraço!

      Curtir

  1. Olá querida boa tarde tudo bem?
    Eu fiz e ficou amargo e ardido com a mostarda de grão pequeno mesmo to sem vinho branco tem que ter ?,agora comprei o vinagre orgânico,sou vegana nesta receita posso mudar o mel por melado?

    Curtir

    1. Oi Patty, tudo bem?

      As pessoas têm paladar diferente mesmo. Alguns são mais sensíveis pro amrgo, outros menos. Pra mim a receita funciona, o que não quer dizer que todo mundo vá gostar. Uma tentativa que você pode fazer pra ver se cai melhor no seu paladar é branquear as sementes de mostarda antes de deixá-las de molho: ferva 1l de água, jogue as sementes lá dentro por 1minuto, retire e escorra e esfrie o mais rápido que puder. Coloque a vasilha com as sementes escorridas em uma outra vasilha com gelo, por exemplo. Isso ajuda a tirar o sabor “travado” da mostarda.

      Quanto ao vinho, acho importante por conta do sabor final. Se você usar só vinagre o tom do azedo vai mudar. E se usar água no lugar vai diminuir consideravelmente a durabilidade.

      Por fim, do uso do melado no lugar do mel não vejo nenhum problema 🙂
      Um abraço!

      Curtir

  2. Olá, Carla!

    Achei sua receita bem interessante e pretendo testá-la. Li que você não aconselha a exclusão do vinho, porém só tenho aqui vinho seco (sem ser o branco). Posso chegar a um resultado saboroso?

    Grata
    Abraço

    Curtir

    1. Oi Tatiana, tudo bom?

      Acho que o vinho branco vai dar um resultado bem melhor, os sabores combinam mais. Se eu fosse você tentava com vinho branco seco mesmo, vale a pena 😉

      Um abraço e boa sorte com a mostarda

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s