Temporada da laranja: Frutas cristalizadas feitas com casca de laranja champanhe

Antes que o inverno e as laranjas terminem estou aproveitando o melhor que tem na temporada: cítricos. Expliquei por aqui como fazer uma torta gelada de laranja com uva do japão; e esses dias no meu twitter também expliquei como fazer casquinhas de laranja – registrei o processo bem explicadinho, cheio de fotos do passo a passo. E me deu vontade também de fazer uma compota de frutas cristalizadas. Dois anos atrás, quando resolvemos fazer alguns panetones caseiros com fermentação natural, eu já tinha tido essa iniciativa – e o resultado foi muito bom. É sem dúvida muito melhor do que qualquer fruta cristalizada que você for comprar por aí.

Estava com um par de laranjas diferentes muito gostosas, e aproveitei o processo pra testar nessa compota, que eu já conhecia. Eram laranjas champanhe.

_DSC0804.JPG
Um cesto de laranjas champanhe. Duas laranjas limas junto, pra ficar mais fácil de comparar o tamanho, a cor e o formato

Eu fiquei conhecendo essas laranjas por aqui no sudoeste do Paraná. Elas são bem diferentes, a começar pelo tamanho. Pra fazer essa foto, eu pus do lado duas laranjas peras comuns pra poder ficar melhor de comparar como elas são grandes, mais esverdeadas, e com um formato ovalado no topo. Lembra uma toranja ou até uma laranja baia bem graúda.

O nome champanhe é por conta da cor da polpa, que é bem mais clara e lembra um pouco a bebida. Mas pra mim o mais interessante é o cheiro dessa laranja, que lembra um pouco algo entre o limão siciliano e o limão rosa, e um toque de especiarias – algo como cardamomo, bem sutil, doce e suave. O suco feito com essas laranjas, inclusive, é muito diferente e especial.

São laranjas difíceis de serem encontradas pra vender porque a produção é apenas em pequenas escala. Supostamente ela é fruto do cruzamento natural entre o limão siciliano e a laranja bahia, como informa essa cartilha da Embrapa sobre o cultivo da laranja champanhe. A primeira laranja champanhe que se tem registro apareceu no Rio Grande do Sul, e não há notícia de que ela exista fora do Brasil. É coisa de quintal, na maioria das vezes, mas não é difícil encontrar mudas pra comprar. É especialíssima, mas com um potencial gastronômico e comercial incrível.

Por conta de todo esse sabor, resolvi experimentar fazer uma compota de frutas cristalizadas com as cascas da laranja champanhe, que também são muito cheirosas.

Gosto de usar esses cubinhos de frutas cristalizadas pra rechear panetones no final do ano, e provavelmente esse será o destino destas. As festas parecem longe, mas a razão pra fazer isso agora é que a temporada dos cítricos é no inverno. É a época em que essas frutas estão mais gostosas. E no caso das laranjas champanhe, essa é a única época em que elas são encontradas, já que dificilmente são produzidas em escala comercial. Fazer a compota com essa antecedência não é um problema, porque a compota aguenta tranquilamente 6 meses em geladeira (até mais).

Se você não tem acesso a laranja champanhe, é claro que também pode fazer com qualquer laranja que você tiver. É sempre bom procurar uma com a casca bonita, e que esteja bem gostosa pra que a compota também tenha o melhor resultado. Mas se você tiver algumas laranjas champanhe, experimente usar a casca, pois o resultado é singular.

Além dos panetones, dá pra rechear roscas doces, bolos, e qualquer coisa que você colocaria frutas cristalizadas. A calda de açúcar em que elas ficam conservadas também fica especial e serve pra regar bolos, ou até substituir uma parte do açúcar na hora do preparo deles.

As frutas cristalizadas feitas com a casca da laranja leva alguns dias pra ficar pronta, mas na maioria deles o trabalho não leva mais que 1 minuto. E é uma experiência muito particular se ver envolvida com uma receita longa, que demanda dias, que nos permitem entrar em contato com outras temporalidades diferentes do “pra ontem”.

Pra fazer as frutas cristalizadas, fiz assim:

FRUTAS CRISTALIZADAS FEITAS COM CASCA DE LARANJA CHAMPANHE

DIA 1

  1. Comece separando as cascas. Geralmente faço com as cascas que sobram de laranjas que uso pra suco. Corte cada uma das cascas no meio, separando em quartos. Essa formato também ajuda na hora de tirar o bagaço. E não se esqueça de lavar cada uma delas;

    _DSC0641.JPG
    As metades das laranjas champanhe sendo cortadas em quartos
  2. Com uma faquinha, vá puxando cada um dos bagaços, pra deixar a casca limpa;

    _DSC0538

  3. Durante o corte, pode ser interessante eliminar o “umbigo” das laranjas, que geralmente tem uma casca mais grossa. Sem eles o resultado fica mais caprichado;

    _DSC0651.JPG
    Elimine essa parte do alto da laranja, o “umbigo”
  4. Em seguida, junte tirinhas para cortar em cubos;

    _DSC0652.JPG
    As tiras, juntas, sendo cortadas em pequenos cubinhos
  5. Coloque os cubos de molho em uma vasilha com água, e deixe dentro da geladeira. Ela vai descansar assim pelas próximas 12h. É aconselhável colocar numa vasilha com tampa, porque as cascas da laranja são muito aromáticas e podem deixar um cheiro forte na geladeira.

    _DSC0656.JPG
    As cascas de molho na água prontas pra irem pra geladeira

DIA 2 e 3

  1. Troque a água em que estão as cascas de laranja de 12 em 12h, e volte com elas pra geladeira. Essas trocas são importantes pra tirar o amargor e o sumo que a casca solta. Se quiser, pode fazer por até 3 dias esse passo;

    _DSC0708.JPG
    Escorra e encha a vasilha das casquinhas com água novamente. São dois ou três dias, mas é muito rapidim de fazer

DIA 4

  1. Escorra os cubos de casca de laranja. Encha uma panela grande com água, e assim que ferver, jogue os cubos de laranja nessa água. Deixe por 3 minutos e escorra em seguida;
  2. Faça uma calda de açúcar para cozinhar as laranjas: para cascas de 4 laranjas champanhe use 5 xícaras de água e 2 xícaras de açúcar. Dissolva o açúcar diretamente na água, não o derreta. É uma calda translúcida. Adapte as quantidades de água e açúcar para a quantidade de cascas de cítricos que você for fazer. Não tente fazer uma calda com menos açúcar. Pode parecer muito, mas lembre-se de que essa calda é o que vai conservar a fruta para usarmos daqui a 6 meses;
  3. Coloque uma colher de sopa de suco de limão rosa, para aromatizar. Se quiser, também pode colocar alguma especiaria para cozinhar junto com os cubinhos de frutas;
  4. Deixe cozinhar por pelo menos 1h. Antes de desligar o fogo, prove um cubinho, veja se está macio. Ele deve mudar de cor e ficar transparente;

    _DSC0712.JPG
    As frutas cristalizadas em calda estão prontas
  5. Armazene na geladeira os cubinhos de laranja em um vidro com tampa. Use conforme der vontade. Dura tranquilamente uns bons 6 meses.

 

5 respostas para “Temporada da laranja: Frutas cristalizadas feitas com casca de laranja champanhe”

  1. Até agora eu estou querendo te abraçar por causa dessa receita! Fiquei orgulhosa de mim mesma por ter conseguido fazer um doce tão gostoso como as casquinhas cristalizadas.
    Ah… depois é só tirar essas casquinhas da calda, deixar secar e colocar no panetone?
    Beijos

    Curtir

    1. Pode colocar no panetone molhadinhas mesmo, só escorridas da calda. Bom que ajuda o panetone a ficar bem úmido, que é a melhor coisa desse mundo 😉 (vamos ver se em dezembro eu mostro os panetones que fizer)

      Curtir

  2. Oi! Comecei hoje a fazer as casquinhas. Pretendo deixá-las em calda pra colocar em algum pão doce (nunca fiz panetone, mas quem sabe!). Sabe o que eu fiquei pensando? Você já viu que a Neide Rigo usou casca de laranja pra fazer tipo um “limpador”? Talvez a água que a gente troca para tirar o amargor e o sumo possa ser usada para alguma coisa assim. Já estou pensando em usá-la para passar pano no chão amanhã. No mínimo, um perfume de laranja já está garantido 😉 Obrigada pela receita!

    Curtir

    1. Oi Leticia!

      Já vi sim o limpador da Neide!!
      Quando postei sobre as casquinhas no tuiter, a Luciana, que é aromaterapeuta, também me explicou que é possível fazer uma espécie de aromatizador terapeutico com essas águas das trocas – segundo ela, é o que eles chamam na aromaterapia de hidrolato. Ela recomendou colocar canela em pau junto, ou galhos de alecrim – ambos formam uma boa sinergia. O cheiro é delicioso mesmo, e haja propriedade ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s